FAQ

Vamos selecionar inúmeras perguntas e respostas para facilitar a solução de problemas

Entre os problemas mais comuns estão:

 

Geralmente, a causa desta falha se encontra no sistema de partida; se o mesmo não estiver defeituoso, verificar se á entrada de água nos cilindros, ou se o motor está travado. Tirar as velas e, em seguida, tentar fazer girar o motor, com o motor de partida. Caso gire, é sinal de penetração de água nos cilindros. Retirar o cabeçote e inspecionar a junta e o cabeçote quanto a trincas; verificar, também, o bloco do motor quanto a trincas.

Examinar quanto o abastecimento de combustível do sistema de partida a frio (somente motor a álcool). Havendo combustível suficiente, a causa da falha, provalemente, se encontra no sistema de ignição, ou no de alimentação.

Para isolar a causa, tirar o cabo de uma vela e inserir, no isolador do cabo, um prolongamento de tamanho adequado, de maneira que este sobressaia do isolador. Com a chave de ignição ligada e o motor de partida fazendo girar o motor, manter o extremo do prolongamento aproximadamente a 5mm do bloco. Nos sistemas com ignição transistorizada é indispensável que as verificações sejam efetuadas com bastante cuidado, e de acordo com os procedimentos recomendados, a fim de evitar o risco de descargar violentas e danificação do sistema. Não havendo faísca, ou se a faísca estiver fraca, a causa da falha encontra-se no sistema de ignição. Se a faísca for boa, examinar as velas: se as mesmas não estiverem defeituosas, examinar o sistema de alimentação. Se o sistema de alimentação não estiver defeituoso, examinar a regulagem das válvulas.

Se o motor funciona alguns segundos, e em seguida para, examinar:

  • sistema de alimentação;
  • sistema de ignição;
  • velas

Determinar primeiramente se a falha é constante, ou periódica, e a que rotação ocorre, fazendo o motor funcionar, sob carga, a diversas rotações.

Isolar a falha fazendo o motor funcionar, e desligar um cabo de vela por vez, até que hajam sido examinados todos os cilindros. ligar o cabo da vela que se desligou, a massa: se a rotação do motor variar, ao ser feito curto-circuito, este cilindro está sem problemas; se não houver variações no funcionamento do motor, ao retirar o cabo, a falha é ocasionada pelo cilindro correspondente a esse cabo.

Examinar:

Sistema de ignição
Pressão de Compressão
Velas

Não sendo possível isolar a falha em determinado cilindro, examinar:

Sistema de ignição;
Sistema de alimentação;
Pressão de comrpessão;
Sistema de escapamento, quanto a restrições;
Sistema de arrefecimento, quanto a existência de defeito que impeça o motor chegar a temperatura normal de funcionamento.

Examinar:

Sistema de alimentação;
Sistema de alimentação da marcha lenta;
Sistema de ignição;
Ajuste de folga das vávulas;
Pressão de compressão, para verificar se é baixa;
Juntar do coletor de admissão;
Mastervac, válvula de potência

Examinar:

Folga das válvulas;
Vazamentos no coletor de admissão;
Sistema de ignição;
Sistema de alimentação
Parafusos de montagem do motor, frouxos;
Alçamento do tucho;
Sistema de marcha lenta, obstruído.

Examinar:

Sistema de ignição;
Sistmea de alimentação principal e suplementar;
Sistema de alimentação (nível de bóia);
Sistema de arrefecimento, quanto a superaquecimento;
Velas

Examinar:

Sistema de ignição;
Sistema de alimentação (nível da bóia);
Ajuste da folga das válvulas;
Freios presos;
Embreagem patinando (deslizando);
Sistema de aceleração rápida.

Examinar:

Sistema de alimentação;
Sistema de alimentação da marcha lenta;
Sistema de ignição;
Ajuste de folga das válvulas;
Pressão de compressão, para verificar se é baixa;
Juntas do coeltor de admissão;
Mastervac, válvula de potência.

Determinar se a falha ocorre com o motor frio, à temperatura normal de funcionamento, ou a qualquer temperatura.

Motor frio:

Sistema de alimentação (nível da bóia)
Sistema de arrefecimento, caso o motor demore para atingir a temperatura normal de funcionamento.

Motor a temperatura normal de funcionamento;

Sistema de alimentação (nível da boia)

Motor a qualquer temperatura:

Pressão de compressão;
Sistema de ignição;
Sistema de alimentação (nível de boia)
Ajuste da folga das válvulas;
Regulagem das válvulas;
Sistema de arrefecimento, caso o motor superaqueça;
Obstrução do sistema de escapamento;
Ajuste dos freios;
Pressão dos pneus;
Depósitos excessivos na câmara de combustão.

Determinar o consumo real de combustível, com o equipamento de teste instalado no veículo. Se indicar consumo excessivo, fazer as verificações preliminares a seguir, relacionadas. Antes de proceder as verificações dos sistemas de alimentação e de ignição.
Verificações preliminares:
Pneus;
Alinhamento das rodas;
Freios;
Sincronização da ignição;
Folga das válvulas;
Sistema de alimentação;
Sistema de ignição;
Sistema de compressão;
Sistema de arrefecimento.

Examinar:

Indicador de temperatura;
Sensor do ventilador;
Sincronização de ingnição;
Sistema de escapamento;
Ajuste de freios;
Folga das válvulas;
Sistema de ignição;
Váuvla termostática;
Radiador obstruído.

Examinar:

Indicador de temperatura;
Sistema de arrefecimento;
Termostato

CHT MOTOR, Ford: Edição 08/87 Revisado em 09/2009.

Anúncios